23.5.16

Bad habits e coincidências

Lido um dia depois de ter escrito o texto Dez para as dez, dois posts abaixo.

Claudia


Uma edição da Invicta Film

(+)

19.5.16

Dez para as dez

Estão dez pessoas neste café. Perscruto-as no sentido dos ponteiros do relógio. À minha esquerda, um rapaz debruça-se sobre o telemóvel. À esquerda deste, um grupo de quatro amigos estrangeiros estão calados, cada um deles envolvido com o seu telemóvel. No canto mais recuado do café, uma rapariga martela os dedos no computador. Junto desta, um homem fala ao telemóvel, adiando o início do jantar que arrefece no prato. À minha frente, na parede oposta àquela em que me encosto, uma mulher consulta o telemóvel. Na mesa ao centro, um rapaz sorri para o telemóvel sobre o computador aberto. Eu sou a décima pessoa deste café. Tenho um livro nas mãos, que vou lendo. Dentro de dez minutos, pegarei no telemóvel para escrever este texto. Dentro de quinze minutos, abrirei o computador. Os quatro amigos turistas já terão largado os seus telemóveis e falarão alegremente durante meia hora. A rapariga na parede oposta à minha já terá trocado o telemóvel por um papel e uma caneta.

Alé, Allez

Ainda bem que não me lembrei de me chamar Menina Melão. Cada final de campeonato seria uma redundância trágica.

14.5.16

Um clássico

Aos 31, com a devida distância.

12.5.16

Imitação de vida, you name it

Nunca me vou habituar a que as pessoas reajam mais ao objecto (ao filme ou à série) do que ao fragmento (ao texto, à citação). O Zé Tolo é que tinha razão em chamar-lhe Isto não é um blog sobre cinema. Pois não.

(Última remessa com aniversários, parabéns, traumas e aprendizagens.)

5.5.16

Thirty-one today / What a thing to say

Thirty-one today
What a thing to say
Drinking Guinness in the afternoon
Taking shelter in the black cocoon

I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
But it's not, and I don't know where to turn

Called some guy I knew
Had a drink or two
And we fumbled as the day grew dark
I pretended that I felt a spark

I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
But it's not, and I don't know where to turn
No, it's not, and I don't know where to turn
No, it's not, and I don't know where to turn

Easter comes and goes
Maybe Jesus knows
So you roll on with the best you can
Getting loaded, watching CNN

I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
I thought my life would be different somehow
I thought my life would be better by now
But it's not, and I don't know where to turn
No, it's not, and I don't know where to turn
No, it's not, and I don't know where to turn
No, it's not, and I don't know

Take a klondike bar from the pop machine / Hey it's ice cream

Está a chover, mas eu acordei-me com isto.

4.5.16

Say I'm alright


Trying hard to breathe
Head between my knees
Take my hand and squeeze
Say I'm alright

Whisper in my ear
Happy you are here
Everything seems clear
And we're alright
We're alright

Tell me not to trip or to lose sight
You are walking in my guided light
Take my hand and help me not to shake
Say I'm alright, I'm alright
Say I'm alright, I'm alright

It's okay to feel
Everything is real
Nothing left to steal
'Cause we're alright, we're alright

Tell me not to trip or to lose sight
You are walking in my guided light
Take my hand and help me not to shake
Say I'm alright, I'm alright
Say I'm alright, I'm alright
Say I'm alright, I'm alright

2.5.16

A Lula e o Tubarão

Showgirls (1995), Paul Verhoeven

(É avançar até ao minuto 2:07.)

21.4.16

Love symbol

Obrigada, pai, por tão cedo me teres posto a ouvir música badass.

Mesmo badass.

(O primeiro vídeo do Prince a aparecer-me à frente, hoje, foi postado por quem? Ora, lá está.)

19.4.16

I'm crazy / Oh, baby

You know
I’ve been all around the world
And looking for love
And all the time it was right here
Right by my side

I try so hard
To give you all the love you need
You turned your head darling
And did just what you please

I’m crazy
Crazy
I’m crazy for your love

I try so hard
To trust you with my heart
But you just tear it apart baby
And over 
Over
Over again

I’m crazy
Crazy
Oh baby
I’m crazy for your love

(Love! x2)

Why you wanna do me like this (Love!)
And play with my heart (Love!)

I try so hard
To trust in your heart baby
But sometimes my heart skips a beat

I’m crazy
Crazy
Oh baby
I’m crazy for your love
(Love!)
Oh baby
(Love!)
Why you wanna do me like this
(Love!)
Come on baby
Don’t let me go through these changes no more
No no no no no no no no
No more
Don’t let me
Uh baby

I’m crazy
Crazy for your love
Crazy for your love

I know 
You know 
I’m for you baby (?)
You know
I know
Come on baby

Love me all night long
Yeah baby

? me
Meet me
Hug me
Love me baby
I’m crazy

Charles Bradley, Crazy For Your Love, em Changes (2016)

18.4.16

Changes

Mas, para já, é este o meu álbum preferido de 2016.

14.4.16

Diz que é mau

«Fica o amargo, mas recordámos grandes noites europeias.» — So they say.

(Gracias, Gonçalo.)

11.4.16

High rise, Lemon



Não sei se já tinha gostado tanto de uma coisa este ano.
(Grata, danado.)

Cross Record, High Rise + Lemon, em Wabi-Sabi (2016)

Indie nights #2



Notas de apreço:

a) Esta coisa do Pedro Ramos ter sentido de humor. Não há cu para quem se leva demasiado a sério.

b) Aquele momento em que o Pedro Ramos comeu uma banana enquanto passava a Girls Just Wanna Have Fun. 
Sim, a minha cabeça faz a festa sozinha.

c) A guitarrista das Ninaz, uma miúda com um adorável arzinho geek, a tocar um concerto inteiro com um sorriso nos lábios. Trazia um pin enorme com um smile ao peito. Nunca vi nada tão fixe e fofo ao mesmo tempo.

d) A rapariga que me agarrou e me deu os parabéns, explicando-se, perante o meu ar confuso: és a baterista da banda, não és? É a prova de que não podem estar duas raparigas na mesma festa com o cabelo preso em forma de poia.

e) A Mafalda Melo. É tão sexy.

10.4.16

Indie nights #1



Houve um momento, ontem, na festa de antecipação do IndieLisboa, em que o Pedro Ramos passou a Sweat, dos Inner Circle. E eu comentei com a minha companhia que a seguir ele passaria Tame Impala. Fez melhor: passou Le Tigre (o que só prova que eu percebo das merdas) – e foi a puta da loucura.

(Tame Impala veio duas músicas depois.)

8.4.16

Eu e os meus comportamentos obsessivos / 2012 - 2015 em filmes

A julgar pelos meus apontamentos, terei visto filmes entre Janeiro e Maio de 2014 e depois entre Maio e Dezembro de 2015.
Como se em 2014 tivesse chegado ao mês de Maio e decidido que o ano continuava no ano seguinte.

A lista de 2014 já foi uma miséria em quantidade, mas está recheada de bons filmes. A lista de 2015 nem é digna de menção.

Resumindo e concluindo:


2012

118 filmes
3 séries

2013

229 filmes
8 séries

2014

68 filmes
6 séries

2015

32 filmes
3 séries


Isto é que foi cair a pique.

7.4.16

Eu e os meus comportamentos obsessivos / 2014 (Janeiro - Maio)* em filmes


D.W. Griffith

The Painted Lady (1912)

Cecil B. DeMille

Cleopatra (1934)

Ernst Lubitsch

To Be Or Not To Be (1942)

Vincente Minnelli

Meet Me In St. Louis (1944)

Billy Wilder

Double Indemnity (1944)

Howard Hawks

To Have And Have Not (1944) 

Fritz Lang

Scarlet Street (1945)

Charles Vidor

Gilda (1946)

Orson Welles

The Lady From Shanghai (1947)

John Huston

The Asphalt Jungle (1950)
The Maltese Falcon (1941)

Max Ophüls

Madame de… (1953)
Lola Montès (1955)

Joshua Logan

Bus Stop (1956)

Richard Brooks

Cat on a Hot Tin Roof (1958)

Ingmar Bergman

Smultronstället / Morangos Silvestres (1957)
Fanny Och Alexander (1982)
Djävulens Öga / O Olho do Diabo (1960)
Persona (1966)
Det Sjunde Inseglet / O Sétimo Selo (1957)
Såsom I En Spegel / Em Busca da Verdade (1961)
Sommaren Med Monika / Mónica e o Desejo (1953)

Robert Aldrich

Whatever Happened To Baby Jane (1962)
Kiss Me Deadly (1955)

Joseph L. Mankiewicz

Cleopatra (1963)

Alan J. Pakula

Klute (1971)

Jan Svankmajer

Zvahlav aneb Saticky Slameného Huberta / Jabberwocky (1971)

Nicolas Roeg

Don’t Look Now (1973)

Steven Spielberg

Jaws (1975)

George Lucas

Star Wars: Episode IV – A New Hope (1977)

David Lynch

Twin Peaks: Fire Walk With Me (1992), David Lynch
Lost Highway (1997)
Wild At Heart (1990)

Martin Scorsese

The Wolf Of Wall Street (2013)
Goodfellas (1990)
Cape Fear (1991)

Anos 80

Midnight Run (1988), Martin Brest
Do The Right Thing (1989), Spike Lee  
À Nos Amours (1983), Maurice Pialat
Die Hard (1988), John McTiernan
Flashdance (1983), Adrian Lyne  
Stardust Memories (1980), Woody Allen

Anos 90

Dazed and Confused (1993), Richard Linklater
Se7en (1995), David Fincher
Fight Club (1999), David Fincher
Terminator 2: Judgement Day (1991), James Cameron  

Anos 2000

Soshite Chichi Ni Naru / Tal Pai, Tal Filho (2013), Hirokazu Koreeda
Yut Doi Jung Si / O Grande Mestre (2013), Wong Kar-wai
Inside Llewyn Davis (2013), Joel Coen, Ethan Coen
The Master (2012), Paul Thomas Anderson
State and Main (2000), David Mamet
How to Lose a Guy in 10 Days (2003), Donald Petrie
Cosmopolis (2012), David Cronenberg
Hunger Games (2012), Gary Ross
Poziția copilului / Mãe e Filho (2013), Călin Peter Netzer
Hunger Games (2013), Francis Lawrence
Chicago (2002), Rob Marshall
Disconnect (2012), Henry Alex Rubin
Jeune & Jolie (2013), François Ozon

Curtas

Il Giorno della Prima di Close Up (1996), Nanni Moretti
Bara Prata Lite / Talk (1997), Lukas Moodysson
Le Batteur du Boléro (1992), Patrice Leconte
Copy Shop (2001), Virgil Widrich
Fridge (1995), Peter Mullan
Härlig är Jorden (1991), Roy Andersson
L’Homme Sans Tête (2003), Juan Diego Solanas
Koncert Zyczen / Concert of Requests (1967), Krzysztof Kieslowski  
Akvarel (1958), Otar Iosseliani

TV

Seinfeld (1989 – 1998), Larry David, Jerry Seinfeld, 5ª, 6ª e 7ª (inc.) temporadas
Luther (2010 – 2015), Neil Cross, 2ª e 3ª temporadas
Sherlock (2010 – ), Mark Gatiss, Steven Moffat, 3ª temporada
True Detective (2014 – ), Nic Pizzolatto, 1ª temporada
Twin Peaks (1990 – 1991), Mark Frost, David Lynch, 1ª e 2ª temporadas
The Lethal Ladies (1962), Ida Lupino, Thriller: 2ª temporada, 29º episódio 
The Bride That Died Twice (1962), Ida Lupino, Thriller: 2ª temporada, 25º episódio
Dual Spires (2006 – 2014), Steve Franks, Psych: 5ª temporada, 12º episódio (homenagem ao Twin Peaks)
The Big Bang Theory (2007 – ), Chuck Lorre, Bill Prady, 1ª – 7ª temporadas

_

*só anotei o que vi entre Janeiro e Maio desse ano.

Caso tapinha

© Menina Limão

Oi. Vim dar um tapa no Soares.
Não o apanhei, mas fica a promessa (pública).

6.4.16

A Felicidade dos Tristes

© Alessandra Hogan 

«Mas nem estes que trabalham nas minas são homens verdadeiramente tristes. Tristes são os que não trabalham e pensam. (...)

Nós, nós somos infelizes por não andarmos nada contentes com o que somos, e também por não sabermos o que gostaríamos de ser.»

Luc Dietrich, A Felicidade dos Tristes, trad. Aníbal Fernandes, Sistema Solar

31.3.16

Hard luck



Never gets old.

Lovin's for fools, II

Agradeço ao estafermo que passou 22 horas no meu blog, repartidas por dois dias, a remexer nos meus arquivos de 2009, por me ter feito redescobrir este assombro, sobre o qual escrevi na altura: 

As revelações mais preciosas de 2007, Bon Iver e Bowerbirds, juntaram-se em palco (todas as noites da digressão conjunta) para cantar uma cover da lindíssima Lovin's For Fools, da Sarah Siskind. O resultado é de ir às lágrimas, mas só para fools.

Go on and love her
Love her forever
I will not tell her
I told you to
You'll never notice
How much I love you
Lovin's for fools
Love is for fools

27.3.16

You know the drill

© Andy Riley (Bunny Suicides)

Um santo domingo.

Everything is passing me by

I've been giving in
Into giving up
Up to nothing good
Trying to kill time

You've been missing out
Out on everything
Everything is passing me by

Bleached, Sour Candy, em Welcome The Worms (2016)